São Paulo, Brasil
23 de Abril de 2014

TEDtalks

Silvio Meira Cooperação. Educação transformada em processo de aprendizagem

Gravado em 14 de novembro Subtitled in English | Legendado em português
Resolução do vídeo: Assista em qualidade SD (via Sambatech)
Comments
Silvio Meira no Twitter: perfil que vale a pena seguir: [...] da informação.Se você ainda não o conhece, segue abaixo o vídeo de uma apresentação no TEDx São Paulo de 2009, sobre cooperação e educação transformada em processo de aprendizagem.Mais posts desta [...]
RODRIGO FORTES: Muito se fala, nada se faz, segue aí uma idéia sustentavel para o RJ. Penso sempre nos “focos” dos problemas, e o da humanidade é não entender o poder da coletividade, sempre enxergam o seguinte: “não vou trabalhar para outro ficar coçando...” desta forma eu ficava pensando como fazer? Estudando Filosofia, abri minha mente, e as coisas foram facilitando, então fez-se a Luz. A intenção está associada aos estudantes de nível médio e universitário, cabendo aos de nível básico as tarefas de força, sendo assim também podem ser incluídos no projeto global. O conceito foi pensado na necessidade de oportunidades dos jovens em ter seu primeiro emprego, logo o projeto consiste em gerar experiências reais, em planos diretores das instituições de ensino, com grupos de 10 alunos, variados em disciplinas e profissões escolhidas, com a intenção de tocar pequenos projetos, e por em pratica seus aprendizados, e colaborar de forma sustentável, para minimização de custos da instituição, em troca de créditos virtuais (Exemplo: moeda chama R10), estes créditos poderão ser trocados com serviços de outras disciplinas (ex: consulta a advogado, engenheiro, medico, dentista...), e serve com experiência de estagio e profissão, tendo suporte de seus “mestres”, que podem ser professores, profissionais conveniados, ou até aposentados com experiência profissional nos ramos. Todos terão “moedas-de-troca” (virtual), que no futuro poderá ser comprada por dinheiro “Real”, sendo estes créditos adquiridos por empresas parceiras, tais como fabricas, que podem contar com serviços variados de estagiários, sem necessidade de contrata-los diretamente, pois os mesmo já possuem vínculos com suas instituições de ensino, porém a fabrica poderá contar com uma “micro empresa” a custos baixíssimos, e tocar por exemplo uma obra de reforma, com projetos, planos diretores de crescimento, apoio contábil, jurídico, enfim todas as disciplinas técnicas e universitárias, gerando serviços de “mão-dupla”, e estando satisfeitos, com certeza será possível a contratação de profissionais com bom histórico de serviços. Quem adquire estudos gratuitos, bolsas de descontos, pode pagar com serviços, e assim não ter que pagar juros bancários, ficando sustentável a educação, e a real intenção da criação de universidades acontecerá evidentemente, e se estenderá para todo o estado. Imagine, otimizar toda produção agrícola do estado, consumindo os produtos com descontos, e estes serem aplicado nas merendas, almoços estudantis, descontos para funcionários públicos (item a ser descrito a seguir), o mesmo para pecuária, transportes, construção civil, medicina, enfim é imenso o universo, até cultura, turismo, podem ser incentivados com recursos próprios do sistema “paralelo” de moeda. Funcionarios públicos, poderão utilizar dos serviços (jurídicos, engenharia, medicina, odontologia, contábil...) tendo créditos incorporados aos seus salários, desta forma os mesmos além de possuírem salários mais dignos em um curto espaço de tempo, incorporarão serviços diversos, deixando de pagar, e todos de forma sustentável, terão mais poder de compra com seus salários, e valerá a pena servir ao povo, sem estar totalmente atrelado a salários em moeda nacional, afinal restará mais dinheiro, pois o ensino estará mais qualificado, as possibilidades de profissão também, toda cidade estrá sempre em manutenção, hospitais com médicos em conjunto com engenheiros, otimizando as instalações, criando sustentabilidade de energia, fabricas conveniadas fornecendo produtos idealizados por estudantes, enfim, sempre em grupos de 10 pessoas, com mais 10 verificando os serviços, orientadores externos, aposentados, é muita coisa a ser conservada. Abaixo vários itens a serem ampliados e discutidos, afinal nada é tão bom que não possa ser melhor ainda, seremos assim um grande povo, digno deste grande território, e unidos seremos muito mais fortes. • sustentar o municipio e estado após os eventos, previsão de grande divida. • plano diretor infraestrutura, prefeito é o sindico, e deve administrar bem para que tudo aconteça perfeitamente • empresa municipal de projetos e adm de obras, isto dará suporte a prefeitura nos estudos de longo e curto prazo, dentre outras novas atividades, é usar tecnologias de ponta, criada pelos próprios alunos, e despontar no mundo como um pais líder em soluções coletivas. • Professores, terão salários justos, e ampliados com apoio da terceira idade, e usufruindo dos serviços dos estudantes aspirantes a profissionais, podendo dar aulas, serem monitores, entrarem em projetos e programas de escolas, criando sustentabilidade, cursos para população local, atividades as mães e pais que antes só deixavam seus filhos na escola, e assim poderão estudar também e crescer, se livrando de “bolsas de governo”, vislumbrando salários dignos e sonhos deixados de lado por falta de oportunidade e verba para investir em si próprias. • Bombeiros e defesa civil, contarão com estudos de engenharia, estatística, recursos médicos, tecnológicos, e ampliarão seus salários usufruindo do sistema, supervisionarão sistemas de incêndio prediais com mais qualidades, poderão fazer “bicos” legais em equipes de brigadas industriais, fabris, comerciais e residenciais, evoluindo em sua profissão com cursos de atualização. • Segurança Policial, terão casas proprias nos locais onde se necessita a pacificação, exemplo de onde surgiu o quartel do BOPE, é seguro ou não é? Estes poderão crescer em suas profissões, sem limite, e terão certeza que seus filhos também, roubar é a ultima defesa do sem instrução, do marginalizado, do sem amor e sem família, na cadeia, aprenderá a estudar, ser educado, com apoio dos psicólogos, médicos, psiquiatras, e trabalharão para manter estes custos, e ganharão para manter suas famílias, do contrario é castigo sem dor, sem comunicação com parentes, e sem receber salários, e com certeza poderão crescer sem “apanhar”, aqueles que não quiserem nada mesmo, então será um preso, solitário, sem ajudar ninguém, e sem futuro, mas trabalhar “quebrando pedra será certo”, serviço braçal para cansar. • Universidade sustentável, este é o foco da solução, daí surge a moeda virtual • Universitário consegue seu estagio municipal, e credito para pagar seus estudos, e a troca lhes gera uma serie de benefícios, porém estes não ficam limitados a obras publicas, podendo participar de projetos de empresas “parceiras” que ofereçam a possibilidade através de convênios, ou compra de créditos universitários. • Aposentados apoiam o projeto, ganham remuneração , auxiliando escolas e universidades, com recursos tecnológicos, podem contribuir para criação de centros de acesso a ensino a distancia, e colaboração on-line de projetos, vídeos conferencias, usando estes pontos como novas “empresas” remotas, bastando o aluno conectar a redes de velocidades de banda larga, usufruindo de locais agradáveis, climatizados, e desta forma podem se reunir para discussão de serviços, treinamentos, aprimoramento, apresentação de seus serviços a clientes, enfim tudo começa sem escritório próprio, porem podendo reservar estes pontos, para servir de sua sede, ou ponto de trabalho em sua evolução profissional. Isto tudo fará parte de um sistema, onde todos colaborarão para dados, informações, novas tecnologias, e de pouco em pouco, otimizar projetos, que antes seria inviável financeiramente, tal como digitalizar todos os projetos antigos do Rj, realizar um imenso “as-built” das disciplinas subterrâneas, prever estudos de clima, geografia, um exemplo seria estar otimizando as energias, drenagens e etc, para evitar desastres de chuvas em encostas, criar represas utilizando estas energias de forma inteligente, despoluir a baia de Guanabara, criar super-hospitais, preservar e manter estádios, obras publicas, otimizar transportes, estudar com mais incentivo e fazer com que a ciência tenha mais espaço no nosso estado, com sinergia entre vários tipos de profissões, e o resultado é o crescimento do estado, e valorização do povo. • Transporte, manter e fazer crescer o sistema férreo, projetos, construções, tecnologias avançadas, mecatrônicas, incluir as vans em sistema de integração circular, nada de longa distancia, credito para compra de micro-onibus, utilizar gas como combustível de BRT´s, vindo de usinas centrais de beneficiamento de lixo, este biogás será fruto do tratamento do resíduo orgânico das residências, e restos de supermercados, centrais de distribuição de produtos agrícolas, somados aos esgotos, aguas reaproveitadas, logo a sustentabilidade do estado será algo possível e real. Lembrando que o sistema interliga cidade ao campo (interior), fazendo com que os produtos sejam produzidos com mais recursos tecnológicos, ampliando a produção, protegendo as famílias da serrana, e interior (barra-mansa, volta redonda, barra do pirai...), e fazer crescer todo o estado, colaborando, otimizando as produções, este encurtamento das distancias cidade-campo, usando da linha férrea “renovada”, e iniciar o processo de “exportação” e venda para outros estados, desta forma o RJ será muito mais que uma cidade litorânea bonita, mas um estado forte, com suficiência no agro-negocio, e usufruindo da rodovia norte-sul, e criando novos pontos turísticos, novas rotas, e linkando todo o estado, e fazendo crescer a economia, independente de turismo, cimento e petrobras. • energia biogas vinda do lixo organico das favelas, arquitetura sustentável, isolamento térmico, telhados verdes, tudo em prol de melhores condições de temperatura interna aos imóveis, vida sustentável em locais carentes, mas promover um êxodo do povo mais humilde ao interior, dando condições de viver em novos municípios, que iniciarão sua vida sustentável, baseado na agropecuária sustentável, e a qualidade de vida, poderá ser algo que incetivará boas oportunidades ao povo das favelas, pois terão de tudo, desinchando os grandes centros. • Credito aos estudantes, moeda de troca (R10), incentivo e apoio na vida estudantil. • nova indústria, intercambio com universidades e escolas tecnicas, credito para funcionários públicos, participação destes alunos em projetos técnicos nos planos diretores das empresas, manutencao do rj com escolas e universidades, grupo de 10 pessoas, interdisciplinares, e rotativas a cada 6 meses, tendo equipes para trabalharem com supervisão, geralmente os formandos começam a fiscalizar e ajudar os mais novos a entrarem no sistema. • A nova empresa de projetos municipais, irá gerenciar TODAS as obras do estado, o sistema terá como meta abrir em vários “pacotes”, podendo adotar a teoria de grupos de 10, para fiscalizar os projetos, utilizando dos “estagiários”, que ao entrar no estudo, já possuirão tarefas profissionalizantes (publicas e privadas), sem custo em “Real”, porém pagando em “R10”(moeda virtual), as dificuldades financeiras para mao-de-obra em projetos (vide a chance de incentivos e apoio a projetos vindo do BNDES...no futuro). As pequenas empresas terão espaço nas grandes obras sem serem terceirizados, entrarão em pacotes gerais, e certificados para uma gama de escopos, ampliarão as chances de trabalho, antes limitadas por capital social muito alto. O RJ poderá “exportar” profissionais, tecnologia, e ganhar projetos nacionais e internacionais onde envolvam trabalho coletivo de baixo custo e grande tecnologia incorporada. • nova saúde, o RJ possui uma deficiência enorme, muitas obras, porém sem previsão de profissionais bem pagos, que tenham orgulhos de desempanhar suas funções em troca de bons salários e benefícios, este sistema preencherá uma enorme lacuna, tanto de profissionais (estagiários do sistema), quanto nos benefícios destes empregados públicos junto aos serviços também disponíveis a eles (advogados de ultimo ano de curso, engenheiros, técnicos de informática e tecnologia, arquitetos, geólogos, professores...)
TEDx Fortaleza 2012: paixão e perseverança « Camilo Almendra: [...] Cooperação. Educação transformada em processo de aprendizagem http://www.tedxsaopaulo.com.br/silvio-meira/ [...]
Karina Queiroz: Onde ficou o tema segurança na rede ? Abs, Karina
Cidália Simões: Essa fala do Silvio Meira foi bem colocada. Mas sei que o processo ensino aprendizagem é feito de forma contínua e constante e vejo que as redes sociais apenas é mais uma forma de inclusão para a aprendizagem de outras tantas já existentes.
Redes Sociais: O tema da vez « cadernodia: [...] Vi, há pouco, um vídeo interessante, em que o palestrante (o engenheiro Silvio Meira), diz que nós, seres humanos, sempre fomos redes sociais, a diferença é que agora temos suporte virtual. Nada mais verdadeiro, não acham? (a quem possa interessar: link do vídeo) [...]
E-TOPIA : AMO: [...] Para complementar, o Silvio Meira já falou também no TEDxSP. [...]
Augusto: Prezados, para um video de 2009 isto ainda é muito atual. Ja tive a oportunidade de assistir uma palestra presencial do Meira e ele realmente é muito bom, conceitua tudo muito bem, da o embasamento sem deixar de colocar sua visao sempre singular das coisas. Parabéns ao TED de traze-lo!
Educação no século 21: Muito tem que mudar. « Possibilidades Infinitas: [...] Apresentação do Silvio Meira na TEDx: http://www.tedxsaopaulo.com.br/silvio-meira/ [...]
Sonia Maria Carvalho de Oliveira: Gostei, fiquei atenta , principalmente pela forma descontraida de comunição. Mas, faltou interatividade. Valeu.
Tatiana: Henrique, concordo com vc sobre a palestra ser interessante e atual. Gostaria apenas de levantar a questao que palestra de 20 min é diferente de uma aula. E ainda, que as aulas expositivas ainda vao existir para alguns fins. No entanto, também gostaria de ver possibilidades de interatividade e construção de conhecimento mesmo em situações de limitação de 'tempo'. A questao na educação é conteúdo (massantes e extensos) versus possibilidades de interatividade, pesquisa aprofundada, relações e etc...
polly: teste
Henrique Paprocki: Muito interessante e atual, mas ainda foi uma aula onde um fala e outro escuta, nada colaborativa ou participativa. Ou seja, foi uma aula a moda antiga (e boa) sobre os cenários educacionais colaborativos do futuro. Apesar de vislumbrá-lo muito bem, Silvio Meira não praticou em sua palestra. Saudações
Dulce: Uau! Palestra arrasadora, a melhor, eu achei, de todas as do TEDxSP publicadas até agora. Parabéns!
dia a dia, bit a bit… por Silvio Meira » se eu fosse candidato…: [...] passado, em novembro, participei do TEDxSP e dei um “talk”, como são chamadas as curtas [15 minutos] palestras do TED sobre o primeiro ponto da agenda. o [...]






Twitts com o termo "Silvio Meira"

Patronos

Webcitizen

Colméia

Apoio

Quer nos ajudar com algum serviço ou com divulgação?

Veja quem já nos apoia
Este evento TEDx independente acontece sob licença do TED.
Assine o RSS Feed – Posts ou apenas comentários
Este evento não está sendo organizado pelo TED conferences.
Este é um evento TED organizado de forma independente.